Hoje em dia, não apenas o sorriso tem despertado a atenção e cuidado das pessoas. A preocupação com os problemas relacionados ao mau hálito tem se tornado uma realidade cada vez maior por impactar nas relações interpessoais e ser considerado um fator de exclusão, de acordo com especialistas da área.

A halitose, palavra originada do latim (Halitus: ar expirado e Osis: alteração), pode ser definida como uma alteração de origem local ou sistêmica, caracterizada pela emanação de odores fétidos pela boca e pode ser permanente, intermitente ou nos períodos de jejum prolongado.

Entre suas principais causas, vale citar os processos cariosos e suas sequelas, placa bacteriana, peças protéticas, gengivites, retenção de sangue nos interstícios dentários, pericoronarites, língua fissurada, alterações na composição da saliva e, principalmente as periodontopatias e língua saburrosa.

Sobre o mau hálito de manhã, podemos dizer que ele é considerado fisiológico e está relacionado à hipoglicemia - ocorre uma redução do fluxo salivar e o aumento da flora bacteriana durante a noite, e esse episódio é facilmente controlado com a higienização oral.

Outro fator potencialmente prejudicial ao hálito é o cigarro, que apresenta um elevado número de toxinas - grande parte derivadas de enxofre. O fumo causa o aquecimento da mucosa, podendo levar a uma descamação e consequente formação de saburra lingual.

Mas não se preocupe! Atualmente, existem vários métodos que podem ser aplicados para o correto diagnóstico da halitose, que são capazes de detectar até os menores níveis de compostos sulfurados voláteis (CSV) produzidos na cavidade bucal. Também vale lembrar que o mau hálito é um sintoma e não uma doença, e isso revela que algo no organismo está em desequilíbrio e deve ser tratado.

Outra coisa importante nesse contexto é a manutenção da saúde bucal. A escovação dos dentes e língua, bem como uso uso de fio dental, são medidas simples que podem prevenir a halitose. Quanto aos enxaguatórios bucais, é necessários prestar atenção àqueles que contém clorexidina, pois sua utilização incorreta por muito tempo pode trazer problemas.

Dessa forma, caso exista uma suspeita ou problemas com mau hálito, o primeiro passo é consultar o cirurgião-dentista. Com certeza isso vai influenciar muito para a prevenção ou tratamento desse mal que acomete muitas pessoas e quase sempre passa despercebido.